Atmosfera da Terra: novos resultados da Estação Espacial Internacional

Com a ajuda da ESA, a monitorização atmosférica mais recente, a partir da Estação Espacial Internacional, está a fornecer resultados sobre os níveis de ozono, aerossóis e trióxido de azoto do planeta. Instalado no ano passado no posto avançado orbital, o sensor da NASA monitoriza o Sol e a Lua para investigar os constituintes da nossa atmosfera.


SAGE e Hexapod

A Estação demora apenas 90 minutos num circuito completo ao nosso planeta, vendo 16 nasceres do sol, 16 pores do sol e, às vezes, nasceres da lua ou pores da lua, todos os dias. Ao observar o Sol ou a Lua através da atmosfera, o Stratospheric Aerosol and Gas Experiment – SAGE (Experiência de Aerossóis e Gases Estratosféricos) – mede a quantidade de ozono, aerossóis e outros gases.

As leituras complementam a monitorização a longo prazo pelas missões europeias Copernicus Sentinel: lançado em Outubro de 2017, o Sentinel-5P é o primeiro de uma série de Sentinels focado na atmosfera.

À medida que a Estação orbita, o SAGE é continuamente girado para apontar na direcção certa pelo Hexapod de seis pernas da ESA.

Nascer da lua visto do espaço

Utilizando informações de posição da Estação, o computador Hexapod calcula os movimentos das suas seis pernas para monitorizar o Sol e a Lua nos poucos segundos do nascente e poente. Isto acontecerá dezenas de vezes por dia ao longo dos anos.

O SAGE foi instalado em Fevereiro do ano passado e os primeiros resultados estão a ser divulgados ao público. Os resultados serão emitidos mensalmente, com a melhoria da qualidade à medida que mais medições forem adicionadas.

A instalação e configuração não poderiam ter corrido melhor e estamos felizes por ver o Hexapod funcionar perfeitamente de modo a manter o SAGE a apontar na direcção certa”, disse Scott Hovland, director do projecto Hexapod da ESA.

A colaboração Hexapod e SAGE é uma cooperação transatlântica exemplar e estamos muito felizes ao ver os primeiros resultados chegar.”

International Space Station

Estação Espacial Internacional

A ESA tem uma história de monitorização do Sol a partir da Estação Espacial: a trabalhar há mais de nove anos, as suas instalações SOLAR criaram a referência mais precisa sobre a produção de energia do Sol de sempre.

O próximo sensor da ESA a ser lançado para a Estação é o Monitor Atmosférico de Interacções Espaciais, que direcionará directamente para a Terra para investigar as tempestades eléctricas de alta altitude.

A ser anexado no próximo mês, irá capturar imagens de descargas eléctricas indescritíveis chamadas duendes vermelhas, jatos azuis e elfos. Estas poderosas cargas eléctricas podem chegar acima da estratosfera e ter implicações sobre como a nossa atmosfera nos protege da radiação espacial.

Notícia e imagens: ESA

Texto corrigido para Língua Portuguesa pré-AO90

 

%d blogueiros gostam disto: