Atlas-V lança AEHF-2



Após um adiamento de 24 horas devido a problemas técnicos, o foguetão Atlas-V/531 (AV-031) colocou em órbita o satélite de comunicações militares AEHF-2. O lançamento teve lugar às 1842:00,219UTC do dia 4 de Maio de 2012 e foi levado a cabo desde o Complexo de Lançamento LC-41 do Cabo Canaveral AFS, Florida. O primeiro satélite desta série havia sido colocado em órbita a 14 de Agosto de 2010.

O satélite separou-se do estágio Centaur pelas 1934UTC. O AEHF-2 deverá receber a designação USA-235.

O sistema AEHF é um serviço conjunto de comunicações por satélite que irá proporcionar comunicações globais, seguras, protegidas e resistentes às interferências para as os meios militares de alta prioridade. Estes satélites irão permitir ao Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos a ao UCC (Unified Combatent Commanders) um controlo das suas forças tácticas e estratégicas a todos os níveis de conflito através da guerra nuclear geral e apoiar na obtenção da superioridade na informação. 

O sistema AEHF é o seguidor do sistema Milstar, aumentando e melhorando as capacidades deste, e expandindo a arquitectura MCSW. Irá proporcionar conectividade ao longo de todo o espectro das áreas das missões, incluindo a guerra terrestre, aérea e naval; operações especiais; operações nucleares estratégicas; defesa estratégica; teatro de defesa de mísseis; e operações espaciais e inteligência.

Inicialmente previsto para ter seis satélites, o sistema AEHF terá quatro satélites na órbita geossíncrona que irão proporcionar 10 vezes mais cobertura em relação aos satélites Milstar com um aumento substancial na cobertura para os utilizadores norte-americanos. O sistema AEHF é composto por três segmentos: espacial (os satélites), solo (controlo de missão e ligações de comunicações associadas), e terminais (os utilizadores). Os segmentos irão fornecer comunicações num conjunto especial de dados desde 75 bps até cerca de 8Mbps. O segmento espacial consiste de uma constelação inter-ligada de quatro satélites. O segmento de controlo de missão controla os satélites em órbita, monitoriza o seu estado, e fornece a monitorização e planeamento do sistema de comunicações. Este segmento é extremamente resistente, tendo tanto estações de controlo móveis como fixas. Os sistemas de comunicação com os satélites e entre os satélites operam em frequências extremamente elevadas (EHF) enquanto que as comunicações com o solo operam em frequências super elevadas (SHF). O segmento de terminais inclui terminais fixos e móveis, terminais em embarcações e submarinos, e terminais no ar utilizados por todos os serviços e parceiros internacionais (Canadá, Holanda e Reino Unido). 

Com uma massa de 6.168 kg, os satélites AEHF são baseados no modelo comercial A2100 da Lockheed Martin que inclui um sistema de propulsão eléctrico Hall que é 10 vezes mais eficiente do que os sistemas de bi-propolente convencionais. Os motores removem a eccenticidade orbital durante as operações de transferência orbital, manutenção orbital e reposicionamento do satélite. A carga a bordo contém sistemas de processamento de sinais de comunicações EHF/SHF. O aumento da cobertura é proporcionado por antenas de dois SHF Downlink Phased Arrays, dois Crosslinks, duas antenas Uplinks/Downlink resistentes às interferências, uma antena Uplink EHF Phased Array, seis antenas direccionáveis Uplink/Downlink e antenas de cobertura geral para Uplink/Downlink.

Imagem: Par Corckery/ULA

Deixe um comentário