Alexei Alexandrovich Gubarev




Ao contrário do que foi adiantado por fontes russas, não faleceu o cosmonauta Alexei Gubarev, veterano de duas missões espaciais. Alexei Gubarev terá tido um ataque cardíaco há alguns dias, mas está em recuperação, adiantou fonte hospitalar.

Alexei Gubarev comandou duas missões espaciais bem sucedidas incluindo uma missão com uma estadia de um mês a bordo da estação espacial Salyut-4 (1975) e a primeira tripulação multi-nacional (1978).

Gubarev e o engenheiro de voo Georgi Grechko foram lançados a 11 de Janeiro de 1975 a bordo da Soyuz-17 que posteriormente acoplou com a estação espacial Salyut-4 no dia seguinte. Nas quatro semanas seguintes levaram a cabo observações do Sol e experiências médicas na que foi, até então, a mais longa e mais bem sucedida missão espacial da União Soviética.

Em Março de 1978 Gubarev foi o Comandante da Soyuz-28. Com ele naquele voo estava o capitão Vladimir Remek, um piloto checoslovaco e o primeiro cosmonauta não soviético ou não americano. Gubarev e Remek acoplarem com a estação espacial Salyut-6 durante a missão de oito dias.

Alexei Gubarev nasceu a 29 de Março de 1931, na vila de Gvardeitsky, Distrito de Borsky, Região de Kuybyshev, apesar de ter crescido na área de Moscovo. Ingressou no exército soviético em 1950, entrando na Escola Técnica de Perm da Força Aérea, e depois transferindo-se para a Escola Torpedo Nikolayev, formando-se em 1952.

Gubarev foi nomeado para as Forças Aéreas Navais da Frota do Pacífico. Estacionado em Vladivostok, em Dezembro de 1952 voou missões de combate em bombardeiros Tupolev Tu-2 e Illiyshin Il-28 apoiando unidades chinesas e norte-coreanas. Em 1957 Gubarev entrou na Academia da Força Aérea ‘Estandarte Vermelho’ (mais tarde Yuri Gagarin), formando-se em 1961. Na altura da sua selecção como cosmonauta era comandante de um esquadrão aeronaval com o 855º Regimento de Torpedos e Minas na Frota do Mar Negro.

Gubarev tornou-se cosmonauta em Janeiro de 1963 e serviu em vários cargos de apoio, incluindo operador de comunicações para missões Voskhod e Soyuz. Em 1966 e 1967 foi nomeado como comandante para uma missão da versão caça da Soyuz, um interceptor militar que nunca voou no espaço. Após o cancelamento do programa, Gubarev transferiu-se para o grupo de treino da Soyuz, fazendo equipa com o engenheiro de voo Vladimir Fartushny numa possível tripulação. Juntou-se ao grupo de voos de longa duração em 1970, e foi nomeado com comandante da segunda tripulação suplente para a Soyuz-11, com o engenheiro de voo Vitaly Sevastyanov e o investigador Anatoli Voronov. Em 1971, foi comandante suplente para a Soyuz-12 que voou em 1973.

Em Setembro de 1981 Gubarev deixou a equipa de cosmonautas no Centro de Treino Yuri Gagarin, regressando ao serviço com a Força Aérea Soviética como comandante adjunto do Instituto de Investigação de Voo de Chkalov. Foi promovido a major general em 1983 e obteve o grau de ciências técnicas em 1985. Foi transferido para a reserva em Junho de 1988, tornando-se director geral adjunto da Associação Shchelkovavtotrans, uma companhia de transporte de Moscovo.

(Baseada na biografia de Alexei Gubarev por Michael Cassutt)

Imagem: CTCYG

Deixe um comentário