A Super Lua ou uma não notícia de Ciência



superlua

De há uns tempos para cá, os media têm andado em alvoroço com o pseudo-fenómeno da denominada Super Lua. Um jornal on-line português refere até que “a junção entre a Super Lua e a Lua Cheia vai permitir ver a Lua mais especial do ano“. Esta frase poderia provocar um leve sorriso, mas induz-me uma tristeza ao saber que existem muitos divulgares em Ciência que não têm o espaço como este pobre jornalismo tem para poderem explicar de forma correcta a todos nós os preceitos, o valor e as maravilhas da Ciência.

Ora, na realidade a Super Lua não passa de uma não notícia, de um acontecimento astronómico cujo valor científico se resume a… nada! No fundo, toda esta falsidade de constatações em torno deste não fenómeno expressa de uma forma simples (ou de uma forma pura e dura) o nível de conhecimento cientifico a que estamos condenados com os media, por um lado, e com a ignorância científica por parte de quem «bebe» dessas notícias, por outro.

Os aproveitamos da onda New Age ou de outros movimentos pseudo ou para-científicos em relação a este não acontecimento demonstra a deformada formação em termos científicos que uma parte da população exibe numa busca desesperada de uma fé que lhes salve a existência perante um mundo que não compreendem e na realidade não pretendem compreender de forma racional.

Vivemos num Universo que se quer racional e não que procure na crença, na falsidade e na intrujice as respostas para os mistérios que nos rodeiam.

Imagem: João Vieira (ORION)

Deixe um comentário