À boleia com o Sentinel-1B



Soyuz_VS-14 1

O satélite Sentinel˗1B já está abastecido e preparado para se juntar ao foguetão Soyuz que o levará para órbita no dia 22 de Abril às 21:02 GMT (23:02 CEST). Uma vez em órbita, irá fornecer imagens radar da Terra para o programa europeu de monitorização ambiental Copernicus.

Com a missão Sentinel˗1 desenhada como uma constelação de dois satélites, o Sentinel˗1B irá juntar˗se ao seu irmão gémeo, Sentinel˗1A, o qual foi lançado há dois anos atrás.

Ao orbitarem 180° afastados um do outro, a cobertura global e a transferência de dados para os serviços de Copernicus são otimizados.

A missão está a ser usada em várias aplicações para melhorar o dia-a-dia e compreender o nosso planeta em mudança, desde o rastreamento de aluimento de terras até à monitorização do gelo nos oceanos polares.

O satélite Sentinel˗1B tem estado no porto espacial europeu perto de Kourou na Guiana Francesa, desde o início de Março, em preparação para o lançamento.

Estes preparativos incluíram o carregamento de baterias, o controlo das camadas de isolamento que protege o satélite das elevadas mudanças de temperatura no espaço e, também, a perigosa tarefa de abastecimento.

Agora que estas tarefas ‘individuais’ estão terminadas, o satélite foi declarado apto para o começo das ‘operações conjuntas’.

Embora ambos os satélites Sentinel˗1 usem o mesmo tipo de foguetão Soyus, este lançamento é diferente pelo facto de outros pequenos satélites ‘apanharem uma boleia’ para o espaço.

Três CubeSats estão a aproveitar esta boleia para o espaço. Estes pequenos satélites, medindo apenas 10x10x10 cm cada um, foram desenvolvidos por equipas de estudantes universitários, através do programa ‘Fly Your Satellite!’ do Gabinete de Educação da ESA.

Nicolas Davister e Florian Ricour da Universidade de Liege, Bélgica, disseram que ‘o programa ‘Fly your Satellite!’ tem sido uma experiência maravilhosa e, combiná-lo com uma grande missão da ESA como o Sentinel˗1B a caminho da sua órbita torna-o ainda mais interessante’.

Mikael Juhl Kristensen e Anders Kaloer da Universidade de Aalborg, Dinamarca, reconheceram que, ‘Este é o primeiro grande passo para um dia trabalhar num satélite como o Sentinel˗1B. Obrigado pela boleia!’

O outro (satélite) é Microscope, da agência espacial francesa CNES, o qual irá testar a universalidade da queda livre.

O Director da missão Microscope, Olivier Deslandes, afirmou que, ‘Depois de estes anos todos de engenharia e ciência, o Princípio de Equivalência está pronto para enfrentar a realidade no espaço com o Microscope, o qual acaba de se juntar ao Sentinel˗1B para as operações conjuntas.’

O Gestor de Projecto do Sentinel˗1B da ESA, Ramón Torres, comentou, ‘Oferecer a possibilidade de lançamento de ambos Microscope e os CubeSats é muito gratificante quando se vê a satisfação de uma equipa que levou quase quinze anos a completar o desenvolvimento do seu satélite e a extraordinária motivação de um grupo de estudantes ao realizarem os seus sonhos.’

Neste momento da campanha de lançamento, as diferentes equipas estão a trabalhar em conjunto, de modo a colocarem os seus satélites na parte superior do foguetão Soyuz.

Ramón acrescentou, ‘O sucesso do lançamento traz sucesso para cada missão e o objectivo comum é evidente nas atividades quotidianas.’

Todos estão muito orgulhosos da sua missão e cada equipa convidou as outras para verem o seu satélite.’

Veja o vídeo

O Sentinel˗1B está neste momento nas mãos capazes da Arianespace para a integração no lançamento e restantes preparações para a decolagem a 22 de Abril.

Notícia e imagem: ESA

Deixe um comentário