35 Anos do Ariane: a sua história



Ariane_L01_launch_node_full_image_2

Numa altura em que se escreve um capítulo crucial na saga do Ariane, a comunidade espacial celebra o 35º aniversário do primeiro voo do Ariane, a 24 de Dezembro de 1979, que tornou realidade a ambição da Europa aceder ao espaço.

Depois dos contratempos com o antecessor do Ariane, Europa, e as dificuldades enfrentadas pela Organização Europeia de Desenvolvimento de Lançadores (ELDO), na definição de um cenário sustentável para o desenho e produção de um lançador europeu, este triunfo foi a recompensa merecida para os esforços combinados dos parceiros industriais e institucionais – locais, nacionais e intergovernamentais.

Europa_F1_launch_node_full_image_2Durante quase quarto décadas, esta aventura simbolizou o sucesso da combinação dos recursos dos Estados Membros das organizações espaciais da Europa.

Europa: o precursor

Entre 1964 e 1971, a ELDO, constituída por seis Estados Membros, fez 11 lançamentos, sete dos quais parciais. O Europa I foi formado por uma combinação de um primeiro andar da British Blue Streak, um segundo andar francês, Coralie, e um terceiro andar alemão, Astris. Estes três andares foram testados em conjunto, pela primeira vez, a 29 de novembro de 1968. As duas tentativas de lançamento que se seguiram, a partir de Woomera, na Austrália, tal como a anterior, resultaram numa deceção.

A seguir ao lançamento falhado, a partir de Kourou, do Europa II, com o seu quarto andar adicional (P068), a 5 de Novembro de 1971, o destino da organização estava selado. Quando o presidente americano Richard Nixon anunciou em Janeiro de 1972 que a partir de 1978, o Space Shuttle faria voos semanais a um preço imbatível, foi posta por terra toda a expectativa em torno da Europa III. No entanto, os europeus não queriam ficar por ali, e começaram a reagir, e Março daquele ano, quando a agência espacial francesa, CNES, formou um grupo de trabalho com a tarefa de desenhar um lançador substituto.

LIIIS: a terceira geração

Foi apenas uma questão de meses até a configuração do lançador de terceira geração ter sido definida. A proposta foi apresentada na sexta Conferência Europeia do Espaço (ESC), em Bruxelas, a 20 de dezembro de 1972. O então ministro Jean Charbonnel lembrou os presentes que França tinha uma forte ligação ao programa de lançadores e propos que o país fornecesse a parte de leão do financiamento enquanto assumia os riscos envolvidos no desenvolvimento. Em troca, França insistiu em ter o papel de contratante principal, ficando para os parceiros 40% dos custos.

Seventh_European_Space_Conference_July_1973_node_full_image_2Os ministros chegaram a um acordo de princípio: por um lado, abandonariam o programa do Europa III para se focarem no novo lançador, por outro lado, formariam uma única agência espacial europeia. Com a dissolução da ELDO, coube ao ESRO gerir temporariamente o ‘projecto especial.’

Uma configuração optimizada denominada L140-L33-H8 (LIIS) foi apresentada a 10 de maio de 1973. Consistia de um primeiro andar de 140 toneladas de combustível líquido, um segundo andar de 33 toneladas, e um terceiro andar de 8 toneladas de combustível criogénico. Apesar de as reacções da indústria ter sido variada, na véspera da sétima ESC, a 31 de Julho de 1973, o projecto já tinha sido subscrito em 27 por cento.

O ministro belga, Charles Hanin, fez um grande esforço, usando um métodos ‘confessional’, para garantir que os outros nove ministros assinavam um segundo ‘Package Deal’ (que incluía um acordo sobre a agência espacial europeia, LIIIS, o módulo Spacelab e o satélite MAROT). As votações aconteceram na madrugada do dia seguinte.

A data de conclusão do projecto do lançador estava prevista para 1980, tal como definido no Dossier de Síntese, de 15 de Abril de 1973, referido na agenda. No acordo, a ESC especificou que o programa seria gerido por um quadro europeu. Os contratos foram entregues a empresas dos estados participantes, proporcionalmente às suas contribuições.

O Ariane foi ‘baptizado’ formalmente no 93º encontro do Comité Administrativo e Financeiro do ESRO (AFC) em Berna a 27–28 Setembro de 1973.

Notícia e imagens: ESA

Tags:  

Deixe um comentário