2010-001 CZ-3C Chang Zheng-3C * BeiDou-2 ‘Compass-G1’



 

A China levou a cabo o primeiro lançamento orbital de 2010 ao colocar em órbita um novo satélite de navegação para o seu sistema COMPASS. O lançamento teve lugar às 1612:04,391UTC do dia 16 de Janeiro e foi levado a cabo por um foguetão CZ-3C Chang Zheng-3C (CZ3C-3) a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xi Chang, província de Sichuan.

O satélite BeiDou-2 ‘Compass-G1’ é o segundo satélite geostacionário a ser colocado em órbita após o lançamento do BeiDou-2 ‘Compass-G2’ que teve lugar às 1616:03UTC do dia 14 de Abril de 2009.

Previsto para ter lugar em 2009, o lançamento deste novo satélite reinicia uma série de lançamentos orbitais por parte da China para completar a constelação Compass.

Esta constelação de satélites irá consistir em 35 veículos em órbita, incluindo 30 satélites em órbitas médias com nove satélites em cada plano orbital e cinco satélites em órbita geossíncrona. Os satélites irão transmitir sinais nas frequências 1195,14 – 1219,14 MHz, 1256,52 – 1280,52 MHz, 1559,05 – 1563,15 Mhz e 1587,69 – 1591,79 MHz. É interessante referir que alguns dos sinais se sobrepõem ao sinais da rede Galileu e do código GPS. Segundo Dan Levin em "Chinese Square Off With Europe in Space" (The New York Times, 23 de Março de 2009), "segundo a política da ITU (International Telecommunications Union), o primeiro país a utilizar uma frequência específica tem prioridade sobre a mesma, e os fornecedores de serviços a transmitir na mesma frequência devem garantir que as suas transmissões não interferem com o sinal autorizado previamente."

Os satélites BeiDou-2 foram desenvolvidos tendo por base a plataforma DFH-3 e têm uma vida útil de 3 anos.

O Sistema de Satélites de Navegação Compass (SSNC) é o sistema de navegação por satélite de segunda geração da Chinacapaz de proporcionar um sinal contínuo de geoposicionamento tridimensional global, além de medição de velocidade. O sistema será inicialmente utilizado para fornecer serviços de posicionamento de alta-precisão para os utilizadores na China e nas regiões vizinhas, cobrindo uma área  de cerca de 120 graus de latitude no Hemisfério Norte. O objectivo a longo termo é o de desenvolver uma rede de navegação por satélite similar ao GPS norte-americano e ao GLONASS russo.

Tal como os sistemas norte-americano e russo, o SSNC tem dois tipos de serviço: um serviço civil com uma precisão de 10 metros na posição do utilizador, 0,2 m/s na velocidade e 50 nanossegundos no tempo; e um serviço militar ou autorizado, com maiores precisões. A primeira fase do projecto verá a cobertura do território chinês, mas no futuro a constelação Compass irá cobrir todo o globo.

Os anteriores satélites BeiDou foram lançados a 20 de Outubro de 2000 ‘BeiDou-1A’ (26599 2000-069A), 20 de Dezembro de 2000 ‘BeiDou-1B’ (26643 2000-082A), 24 de Maio de 2003 ‘BeiDou-1C’ (27813 2003-021A), 2 de Fevereiro de 2007 ‘BeiDou-1D’ (30323 2007-003A), 13 de Abril de 2007 ‘BeiDou-2 Compass-M1’ (31115 2007-011A) e 14 de Abril de 2009 ‘BeiDou-2 Compass-G2’ (34779 2009-018A).

Este foi o terceiro lançamento do foguetão CZ-3C Chang Zheng-3C. Este foguetão foi desenvolvido para preencher a lacuna entre o foguetão CZ-3A Chang Zheng-3A e o foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B, tendo uma capacidade de colocar 3.800 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona. Este é um lançador a três estágios semelhante ao CZ-3B mas somente com dois propulsores laterais de combustível líquido no primeiro estágio.

O desenvolvimento do CZ-3C foi iniciado em Fevereiro de 1999. O foguetão tem uma massa no lançamento de 345.000 kg. Os dois primeiros estágios bem como os dois propulsores laterais consomem propolentes hipergólicos enquanto que o terceiro estágio consome propolente criogénicos. O comprimento total do lançador é de 54,838 metros, com um diâmetro de 3,35 metros no estágio principal e 3,00 metros no terceiro estágio.

O primeiro lançamento do CZ-3C Chang Zheng-3C teve lugar a 25 de Abril de 2008 quando colocou em órbita o satélite de comunicações e dados TL-1 Tian Lian-1.

Este foi o 123º lançamento com sucesso por parte da China, sendo o 122º lançamento de um foguetão da família Chang Zheng (Longa Marcha, em português).

Equipado com duas plataforma de lançamento (LC2 e LC3), o Centro de Lançamento de Satélites de Xi Chang está situado na província de Sichuan no Sudoeste da China e é o local preferencial para o lançamento de satélites para a órbita geostacionária. O centro tem uma via férrea própria e uma auto-estrada directa para o local de lançamento. O Centro de Comando e Controlo está localizado a sete quilómetros das plataformas de lançamento, proporcionando o controlo de voo e segurança durante os lançamentos e ensaios.

Outras instalações em Xi Chang incluem o centro de controlo, os sistemas de abastecimento, os sistemas de comunicações para o comando do lançamento, telefone e comunicações de dados para os utilizadores, além de equipamento de suporte para monitorização meteorológica e previsão meteorológica.

O primeiro lançamento desde Xi Chang teve lugar às 1225UTC do dia 29 de Janeiro de 1984 quando um foguetão CZ-3 Chang Zheng-3 (CZ3-1) colocou em órbita o satélite experimental de comunicações Shiyan Weixing (14670 1984-008A). O lançamento do novo BeiDou-2 foi o 52º lançamento com sucesso a ter lugar desde Xi Chang.

Este foi o 4686º lançamento orbital levado a cabo desde 4 de Outubro de 1957, sendo o 123º lançamento orbital da China (1º em 2010) e o 52º lançamento orbital a ter lugar desde Xi Chang (1º em 2010).

A seguinte lista mostra o total de lançamentos previstos para cada polígono de lançamento em 2010. O primeiro número indica os lançamentos realizados, enquanto que o segundo número indica os lançamentos previstos. Quando surgir algum número entre parêntesis quererá indicar um lançamento falhado incluído nos lançamentos já realizados. os números serão actualizados à medida que se verificarem alterações.

GIK-5 Baikonur (Rússia / ILS / Kosmotras) – 0 / 39

GIK-1 Plesetsk (Rússia / Eurockot) – 0 / 5

Vostochniy (Rússia) – 0 / 1

Dombarovskiy (Rússia / Kosmotras) – 0 / 3

Cabo Canaveral AFS (EUA / ULA / SpaceX) – 0 / 17

Centro Espacial Kennedy (EUA) – 0 / 5

Vandenberg AFB (EUA / ULA) – 0 / 8

Kodiak (EUA) – 0 / 2

Ilha de Omelek (SpaceX) – 0 / 2

Jiuquan (China) – 0 / 3

Xi Chang (China) – 1 / 14

Taiyuan (China) – 0 / 6

Tanegashima (Japão) – 0 / 2

CSG Kourou (Arianespace) – 0 / 10

Satish Dawan SHAR (Índia) – 0 / 9

Semnan (Irão) – 0 / 1

Naro (Coreia do Sul) – 0 / 1

Odyssey (Sea Launch) – 0 / 1

Alcântara – 0 / 1

Imagens: Sina.com; Xinhua

Deixe um comentário